Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rabiscos de um Maldisposto

Olá, bem-vindo ao meu blog!

Rabiscos de um Maldisposto

Olá, bem-vindo ao meu blog!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


A relevância da RTP

por Rabiscos de um Maldisposto, em 31.08.16

Se por acaso um dia a RTP1 ficasse inactiva durante 24 horas, as pessoas só iriam notar quando o programa do gordinho estivesse quase a começar. Parece inacreditável como ainda insistem no rumo que a RTP tem levado nos últimos 15 anos, a apostar em conteúdo altamente ultrapassado, reciclado e pior de tudo, feito à toa, só para encher.

Pensei muito honestamente que com a chegada de Nuno Artur Silva à administração da RTP, que as coisas iriam mudar. Nem que fosse apenas um pouquinho, mas nada mudou. A RTP1 e RTP2 continuam a mesma podridão e ligadas às máquinas para sobreviverem.

As queixas de falta de orçamento para melhorar o conteúdo continuam a ser o forte da casa, e os ordenados astronómicos para manterem os pesos mortos da estação também não se alteraram. Basicamente a RTP continua a gastar imenso em salários e o conteúdo continua a ser péssimo e não vai de encontro com serviço público, nem tão pouco com a preferência dos portugueses. As audiências são claras.

A cobertura dos Jogos Olímpicos (exemplo mais recente), foi uma profunda vergonha. A corajosa aposta em séries, novelas e outras parvoíces de representação à força, continua a ser digno de um Óscar de tentativas falhadas.

Programas de humor já foram fortes na estação pública, mas as personagens são praticamente sempre as mesmas. Dá a sensação que os lugares estão reservados para os intervenientes do costume, e portanto, a audiência também se reflecte nisso.

Gostava de ver a RTP mais activa, com mais energia, a apostar no público jovem com conteúdo sondado. Porque não realizar uma sondagem e ir de encontro com aqueles que ainda se interessam minimamente com a estação pública?

Bem sei que o futuro do entretenimento passa pela Internet, mas se o objectivo é unicamente manter viva a estação só porque sim, com conteúdo forçado, então se calhar já estava mais do que na hora de encerrar as portas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim

foto do autor

Posts recentes