Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rabiscos de um Maldisposto

Olá, bem-vindo ao meu blog!

Rabiscos de um Maldisposto

Olá, bem-vindo ao meu blog!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Os eternos clássicos da redes sociais

por Rabiscos de um Maldisposto, em 31.07.16

Estamos em 2016, e ainda continuamos a ver de forma compulsiva nas redes sociais, fotos de malta que foi a casamentos. Aquela necessidade pequenina de mostrar aos outros quando se veste um fato ou um vestido, continua a ser algo digno de um autêntico fenómeno de gentinha pobre. Mas no fundo até compreendo. A maioria da malta que faz isto, já trata o fato de treino por tu, assim como as t-shirts de alças ou uso frequente de bonés em tudo que é foto dentro de casa. E sim, não me esqueci das leggings de cor florescente. No geral apenas salva-se a língua inglesa, pois como não sabem escrever "wedding day", normalmente vão ao google tradutor e na frase que acompanha a foto da praxe, acaba por ser a unica palavra que está sem erros ortográficos. Mas será que está merda não evoluí?


Chegamos à época dos fogos

por Rabiscos de um Maldisposto, em 30.07.16

E pronto, já chegamos à época dos fogos e das notícias de fogos activos que andam por Portugal. Qual é a relevância disto para um simples e comum mortal português? Zero. A não ser que esteja em risco, mas nesse caso creio que esteja bem mais interessado noutras coisas, do que estar a ver o que a imprensa anda a lançar.
Chegou também a altura de nos lembrarmos dos bombeiros, de mostrarmos que somos super solidários com eles, e que gabamos o seu trabalho gratuito. Entretanto os fogos acalmam, os bombeiros voltam às tascas, a falta de profissionalismo e de condições também voltam a ser tema de conversa, e no próximo ano, tudo volta ao normal.
Ritual engraçado este, embora tenha um charme muito tuga, confesso que não é dos meus preferidos.

Pessoas que ainda não instalaram o Pokémon Go: eu sei que vocês estão neste momento a sofrer uma onda incrível de discriminação e a serem alvos de preconceito, mas eu estou convosco e por isso desejo-vos muita coragem! 
A febre está a ser forte, mas não podem deixar que este vírus vos contamine!

O que no passado era vergonhoso e alvo de preconceito, é actualmente o contrário. Sinto que a minha adolescência voltou ao presente, e que isto tudo está ao contrário. Jamais sonharia que de repente, crianças, adultos e idosos, se sentissem altamente contagiados com a febre dos pocketmonsters, a mina de ouro da Nintendo, construída e aprumada pela Game Freak.

Está a ser estranho assistir a tudo isto. De repente vê-se grupos de pessoas de várias faixas etárias a caminhar de olhos postos nos dispositivos tudo com um único objectivo: apanha-los todos.

Honestamente, só peço uma coisa: não me destruam as boas memórias de adolescente com estes actos loucos que nada têm a ver com um jogador de Pokémon, mesmo compreendendo a febre (ou tentando, pelo menos todos os dias).

Percebes que o mundo real e virtual está a ficar altamente estúpido, quando lês que uma pessoa que mandou uma boca (altamente ressabiada) no Facebook, é processada por discriminação racial e ultraje de símbolos nacionais. Sim, aquele francês de meia tigela que disse que os portugueses deveriam usar as mãos para construírem casas e não para jogarem futebol.
Não quero com isto ser advogado do diabo, nem tão pouco me meter do lado dos franceses, mas haverá com toda a certeza casos bem mais inflamáveis e talvez a necessitar de destaque do que este, apesar da boca do francês ter sido altamente infeliz. Lá porque se tornou viral isso não faz que seja um assunto de relevo. O homem mandou a boca, e meia dúzia de minutos depois arrependeu-se.
Portanto, senhor advogado Pedro Mendes Ferreira, deixe lá em paz o DJ francês, porque todos já mandamos ou temos direito a mandar umas bocas de vez em quando na Internet.


A azia legítima dos franceses

por Rabiscos de um Maldisposto, em 13.07.16

O que os franceses estão a sentir neste momento, nós portugueses também já passamos por isso na final do Euro 2004 e aziamos, e não foi pouco.

Não vejo nada de estranho na reacção deles. Ninguém gosta de perder, seja de que forma for. É compreensível a tristeza misturada com azia e mau perder dos franceses, até porque foram eles que organizaram a competição e não estavam mesmo nada à espera de perder com uma equipa que não tinha mostrado muito mais do que um grupo unido e uma defesa razoavelmente sólida. A sorte foi predominante às possíveis exibições caprichosas e a atitude e a vontade começaram a dar aso à final que todos conhecemos.

Vejamos a situação da França. Uma das principais selecções favoritas a ganhar a competição. Para além de terem feito razoáveis exibições, jogavam em casa e tinham o apoio de um país inteiro (literalmente). A França também fez por merecer a conquista do Campeonato da Europa 2016 ao eliminar a super favorita Alemanha, que por mero acaso não cumpriu aquilo que todos esperavam no jogo contra a França, ficando bastante abaixo do que tinha mostrado durante o decorrer da competição. Após isso, tudo indicava que a França poderia ganhar a Portugal, que nunca foi levado muito a sério pelos próprios, nem tão pouco por alguns portugueses. As exibições com altos e baixos e a falta de eficácia eram mais do que evidentes e jamais alguém poderia dizer que Portugal iria vencer este Euro com razões e a argumentos verdadeiramente decentes.

Portanto, perante tudo isto, é natural que neste momento os franceses se sintam um pouco ressabiados. Nós compreendemos isso no fundo, pois passamos algo semelhante com a vitória deprimente da Grécia em 2004, e ainda por cima por duas vezes. Duas.

Os portugueses mandaram muitas pedras à selecção da Grécia nesse ano. Ui o que se falou da equipa grega. E insultos? Bem, acho que não cabia num disco de um 1TB. A imprensa também não eu descanso aos gregos. As críticas eram evidentes e bem afiadas. Mas agora achamos todos muito estranho os franceses e a imprensa francesa, estarem a criticar a selecção portuguesa. Parece-me bastante claro que isso iria acontecer e até legitimo, portanto tirando uma crítica mais parva que de vez em quando aparece, creio que não deveríamos apontar todas as armas a quem a faz, até porque nós no passado fizemos igual.

Deixemos os franceses desabafar um pouco.


Era legítimo criticar a Selecção Nacional

por Rabiscos de um Maldisposto, em 07.07.16

Lembram-se da selecção grega de 2004 que não jogava um chavo e era odiada por todos? A selecção portuguesa tem sido essa selecção neste euro 2016.
Vejamos o seguinte: Portugal, inserido num grupo onde era claramente favorito, realizou exibições bastantes decepcionantes, com problemas na defesa e no ataque, e claramente sem qualquer ponta de inspiração e fluidez de criatividade. Creio que seja natural que a partir desse ponto, ninguém seria capaz de dizer com firmeza que a selecção naquele período merecia de todo estar na final deste Euro 2016, nem tão pouco seria capaz de afirmar com toda a certeza que de repente iria começar a finalizar e a ganhar jogos (sim, chegamos ao ponto de apostar tudo na convicção do empate).
Obviamente que neste momento já aparecem os do costume "eu sempre acreditei", "eu sempre acreditei no Ronaldo", "temos a melhor selecção da Europa", e com umas quantas outras barbaridades, mas a realidade é que quem no início da competição criticou e não acreditou,teve de facto toda a legitimidade para o pensar porque todos os sinais indicavam que Portugal não iria muito longe a praticar aquele futebol, e as melhorias de jogo para jogo era muito pequenas, sendo este último completamente uma reviravolta em todos os aspectos.
Creio que também estamos a desvalorizar o que está selecção teve a menos é o que criticamos no passado: selecções com futebol feio, como a Grécia, Itália e mais umas quantas, nunca mereceram para os críticos algo mais do que uma símples passagem da fase de grupos. E outras nem isso.
Portanto, vamos lá ter calma com as críticas. Ainda bem que estamos na final. Ainda bem que recuperamos a confiança,a equipa e os cépticos que viram uma selecção no início da competição e agora já vêem outra completamente diferente.
Agora venha daí esse caneco, porque já merecemos há muito!!!

Aproveitei as temperaturas óptimas para dar uma visita à cidade do Berço e fui numa de experimentar um dos parques aquáticos mais mediáticos lá da zona.
O ambiente estava excelente, apesar do excesso de pessoas para o espaço, mas ainda assim bastante pacífico para me espanto, contudo não pode deixar de reparar na quantidade de gente claramente obesa que me rodeava. Estava a ser claramente incomodativo de estar rodeado de tanta gente claramente com excesso de peso e visivelmente fisicamente num estado absolutamente lastimável. Mas pior, foi mesmo observar os pequenos rebentos destes progenitores negligentes, que quase pareciam réplicas em formato miniatura dos pais.
Esteticamente, até me podem dizer que cada um é como cada qual, mas caramba, ver pessoas quase a rebolarem ao deslocarem-se até às piscinas, quase me fizeram lembrar os episódios loucos do walking dead ou as jornadas de terror do Resident Evil.
Algo de muito mal se passa em Guimarães e creio que não será preciso ser nenhum entendido na matéria para perceber que há uma clara falta de incentivo para a prática da alimentação saudável assim como para a prática regular de exercício físico.


Tornou-se viral ver ignorância e ignorar

por Rabiscos de um Maldisposto, em 02.07.16

Malta agora a sério: se vocês gostam mesmo de viver em comunidade, digam de uma vez por todas, sem rodeios, de forma simples e eficaz, aos burros, ignorantes e acéfalos que andam a partilhar a porcaria do texto em PT-BR que não autorizam uma data de porcarias só porque estão a copiar e a colar um monte de letras no mural do seu perfil!
Chega desta merda! Basta de ironias! Esta gente não percebe dessa forma é só estão a fazer figuras de parvos com toda a gente ver e a não se incomodar minimamente com a burrice alheia.
Não vamos esperar que a seleção natural faça o trabalho todo sozinho, porque isto já está a passar todos os limites da estupidez e da ignorância de toda a história da Internet.
Obrigado.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim

foto do autor

Posts recentes